Estudos elaborados pelo Missionário Dernival Silva.




Estudo I    

 

  CONHECENDO A GLÓRIA DE DEUS.

 

Só podemos conhecer alguém através da convivência.

Só sentimos o sabor de uma fruta se a experimentarmos.

Só conheceremos a glória de Deus se convivermos com ele.

Só sentiremos e veremos essa glória se crermos e experimentarmos conhecer a cada dia mais de Deus.

 

Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida e quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim, não morrerá, eternamente. Crês nisto? Sim, Senhor, respondeu ela, eu tenho crido que tu és o Cristo, o Filho de Deus que devia vir ao mundo. Tenho dito isto, retirou-se e chamou Maria, sua irmã lhe disse em particular: O Mestre chegou e te chama. Ela ouvindo isto, levantou-se depressa e foi ter com Ele, pois Jesus ainda não tinha entrado na aldeia, mas permanecia onde Marta se avistara com Ele. Os judeus que estavam com Maria em casa e a consolavam vendo-a levantar-se depressa e sair seguiram-na supondo que ela ia ao túmulo chorar. Quando Maria chegou ao lugar onde estava Jesus, ao velo, lançou-se-lhe aos pés, dizendo: Senhor se estiveras aqui, o meu irmão não teria morrido. Jesus vendo-a chorar e bem assim os judeus que a acompanhavam, agitou-se no espírito e comoveu-se.E perguntou: onde o sepultastes?Eles lhes responderam Senhor, vem e vê.Jesus chorou.Então disseram os judeus: vede o quanto o amava! Mais alguns objetaram: não podia ele que abriu os olhos do cego,fazer que este não morresse?Jesus agitando-se novamente em si mesmo,encaminhou-se para o túmulo; era este uma gruta,  cuja a entrada tinha posto uma pedra.Então ordenou Jesus: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, porque já é de quatro dias. Respondeu-lhe Jesus: Não te ei dito que se creres verás a glória de Deus. (João 11:25-40).

Por um minuto seria possível ouvir os sussurros do povo:

__Ei você viu?

__ Do que esta falando?

__De Jesus, ele chegou!

__ Como assim? Onde ele esta? Não avisaram que já é tarde e que Lázaro já morreu? Talvez ele tenha vindo somente para consolar marta e Maria! Mais para que vir agora? Agora é tarde! Lázaro já esta morto! E já faz quatro dias! Ninguém falou para Jesus?

__Não sei só sei que ele esta vindo na estrada!

__Olha! Olha! Maria se levantou e saiu correndo! Será que ela foi ao túmulo chorar? É melhor irmos atrás dela.

__Ouvi alguém dizer que Marta sua irmã disse a ela que Jesus a chamou. De qualquer forma vamos atrás.

__ Ei olha Maria esta chorando aos pés de Jesus! Será que ela pensa que ele pode fazer algo? A final ele curou muitas pessoas, mais deixou o seu amigo morrer.

__Jesus esta perguntando onde é túmulo. Ele esta indo pra lá, não é possível ele mandou tirar a pedra! Será que ele esta louco, quer ver Lázaro morto depois de quatro dias! HÁ essas horas já estar deformado!

__E, estão tirando a pedra! Não da para fica aqui o cheiro esta terrível, que podre!

__Ei escute!

__Escuta o quê?

__Jesus esta orando!

__Orando?

__É! Ele mandou Lazaro sair do tumulo! Meu Deus Lázaro saiu!!!

Você consegue imaginar essa conversa em volta de Jesus, por um momento todos falando em sua volta. Eram pessoas que não conheciam a glória de Deus.

É triste dizer, mas muitas pessoas nos dias de hoje, não conhecem a glória de Deus, e muitos ainda não acreditam que ela se manifesta em nosso meio. Muitos pensam ainda, que é coisa do passado do tempo de Moisés e os profetas.

Sabemos que glória significa: Brilho, virtude, poder; Mas a glória de Deus é muito mais do que estas três simples palavras. A glória de Deus também é cura, milagres, ressurreição, é muito mais do que nós pensamos e podemos ver; É Restauração de vidas, é libertação, salvação é a presença de Deus manifesta em nosso meio.

Quando a pessoa de Jesus transforma a realidade da morte de Lázaro em vida, Muitos ali também são transformados pela glória de Deus e crêem em Jesus; sabendo que ainda que morram, viverão porque Ele é a ressurreição, a verdade e a vida. Sabendo que esta morte física será temporária um breve intervalo até a ressurreição. A ressurreição para a vida eterna, que todos nós que cremos e seguimos os ensinamentos de Jesus desfrutaremos um dia.

 Por isso, para que a glória de Deus se manifeste em nosso meio, nós precisamos crer e não duvidar.

Marta no momento em que Jesus ordenou para que tirassem a pedra, duvidou em seu coração e disse que já cheirava mal porque já era de quatro dias. (João.11:39).

Alguns estudiosos contam que havia uma opinião geral no judaísmo que a alma deixava o corpo três dias após a morte.

Muitos afirmam que Jesus poderia ter esperado quatro dias para que não houvesse duvidas no coração de ninguém, sobre a ressurreição, não podemos afirmar. Mais a bíblia diz que: alguns porem dos que viram Lazaro sair do tumulo mesmo assim ainda foram ter com os fariseus. (João.11:39).

Muitas pessoas nos dias de hoje, tem sido assim, mesmo vendo os sinais, não tem crido e tem ido ter com fariseus; tem duvidado até mesmo do que veem.

Algumas religiões não crêem na cura e dizem que muitos pastores têm sido usados por demônios para curar; mas Jesus nos ensinou quando falaram isto dele, como pode os demônios curar se a função deles é destruir. “Todo reino dividido por si cai por terra”(Lucas.11:17).

Jesus liberou a sua glória sobre as nossas vidas através do sacrifício vivo, através do sangue derramado na cruz, através de sua ressurreição no terceiro dia e antes de subir aos céus enviou discípulos, dizendo que estes sinais seguiram aos que crêem; e através do nome de Jesus que esta acima de todos os nomes invocados nos céus na terra e debaixo da terra, que tudo que pedirmos ao Pai crendo e não duvidando no nosso coração Ele fará, porque, “Ele é o mesmo ontem, hoje e o será para sempre” (Hebreus 13: 8).

Talvez você já tenha ouvido falar da glória de Deus de varias formas, talvez já tenha ouvido muitas explicações ou mesmo tenha estudado sobre o assunto. Mas eu quero te dizer algo: Nem eu, nenhum outro homem será capaz de explicar, com todas as palavras o que é, e como é a glória de Deus. Nenhuma ciência humana é capaz de dizer ou explicar tudo aquilo que Ele é, e a grandeza de seu poder. Porem algo é certo, Deus quer e tem manifestado a sua glória em nosso meio, de varias formas. No entanto precisamos crer para ver a glória de Deus ( João11:40). Ciente de que tudo que falamos, falamos na nossa limitação humana, contudo falo somente o que o Espírito Santo me fala ao coração pela revelação da palavra de Deus.

 

                                 UM POUCO SOBRE DEUS.

 

Segundo (ANDES, apud L.Josadaque, 2008, pg. 3e4). “Deus é espírito, em si infinito em seu ser, glória, bem aventurança e perfeição; todo-suficiente, eterno, imutável, insondável, onipresente, infinito em poder, sabedoria, santidade, justiça, misericórdia e clemência, longânimo e cheio de bondade e verdade.”

Seria praticamente impossível na nossa limitação humana, definirmos na essência tudo aquilo que Deus é, todo o seu poder e glória e existência.

Falar da existência de Deus implica estudar varias linhas de pensamentos, contudo não é importante dizer somente o que os homens pensam sobre a existência de Deus e sim o que encontramos na bíblia sagrada no decorrer de suas narrativas. É importante lembrar que mesmo na bíblia não há uma preocupação em provar a existência de Deus, mesmo assim os seus textos e contextos apresentam provas mais que evidentes da existência de um ser celestial e supremo, criador do universo e de tudo que há e que esse ser o qual nós cremos ser Deus, é Espírito, e sua existência esta acima de toda a compreensão humana. Mesmo assim Deus através do seu infinito amor se deu a conhecer ao homem por meio de sua palavra revelada aos profetas, através dos sinas e da pessoa de Cristo.

O Senhor Jesus Cristo nos deixou o Espírito Santo que nos conduz, nos ensina e nos guia a toda verdade. Todo homem que crer que nós homens somos formados, corpo, espírito, alma, pois essa é ordem na criação; crêem assim que temos um espírito e ainda que não o possamos ver, enquanto estamos vivos ele habita neste corpo de carne. Quando o homem leva uma vida de santidade segundo a vontade de Deus, ele permite que o Espírito Santo habite nele.

 A carne por si, não pode ter uma comunhão com o Espírito Santo, já que esta é somente o lugar da habitação, no entanto o Senhor nos adverte que ela tem que estar sempre bem cuidada, pois é o templo do Espírito Santo e este não pode habitar em um lugar sujo corrompido pelo pecado. Isto não significa que não pecamos, mas assim como nós gostamos de morar em um lugar limpo e organizado e precisamos limpar a nossa casa material todos os dias para que não acumule sujeira, devemos também colocar a nossa vida em ordem no altar de Deus, orando e pedindo perdão de todo pecado que nos rodeia, não por que queremos, mas por causa daquele que nos sujeitou, a saber, o “diabo”. Quando fazemos isto o nosso corpo passa a ser não somente templo do nosso próprio espírito, mas também do Espírito Santo de Deus que passa a habitar em nós e tendo assim uma comunhão com nosso espírito e nos leva a conhecer a Deus em sua essência a cada dia mais e mais.

É claro que desde a história do mundo, que Deus tem se revelado ao homem de varias formas no que diz respeito à comunicação, suas obras, vontades e propósitos, porem não é do nosso querer, nem de suma importância neste livro trazer de forma teológica os vários tipos de revelações de Deus e sim as manifestações de sua glória de formas simples e fácies de entender como Ele age e um pouco de tudo aquilo que Ele é. A passagem bíblica abaixo mostra um pouco da sua grandeza.

O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há é o Senhor dos céus e da terra, e não habita em santuários feitos por mãos humanas. Ele não é servido por mãos de homens, como se necessitasse de algo, por que Ele mesmo da à vida, o fôlego e as demais coisas. De um só fez Ele todos os povos, para que povoassem toda a terra, tendo determinado os tempos anteriormente estabelecidos e os lugares exatos em que deveriam habitar (Atos 17: 24-26).”

 

 

 MANIFESTAÇÕES DA GLÓRIA DE DEUS.

 

Por cima do firmamento que estava sobre as suas cabeças, havia algo semelhante a um trono, como uma safira; sobre essa espécie de trono estava assentada uma figura semelhante a um homem. Vi-a como metal brilhante como fogo ao redor dela, desde os seus lombos e daí para cima e desde os seus lombos e daí para baixo, vi-a como fogo e um resplendor ao redor dela. Como o aspecto do arco que aparece na nuvem em dia de chuva, assim era o resplendor em redor. Esta era a aparência da glória do Senhor; vendo isto cai com o meu rosto em terra e ouvi a voz daquele que falava.” (EZ 1:26-28).

Foi estudando esta passagem que numa certa tarde após um período de oração, que Deus me deu o cântico que é tema do meu primeiro CD/DVD gravado em 2008 e também deste livro, “A GLÓRIA DE DEUS”.

Quando a palavra do Senhor fala que o profeta viu algo semelhante, ou seja, com a aparência da glória do Senhor nos mostra o sentido para todas as visões descritas.

É lógico que a glória de Deus é tão grande que não cabe dentro de qualquer objeto físico; pelas fraquezas humanas, os nossos olhos só podem ver coisas já existentes na terra. 1º coríntios 2:9 fala que: “Mas como esta escrito, nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam”. Isto significa que: se nós amamos a Deus Ele tem muito mais preparado para nos dar.

A partir do momento em que nos humilhamos na presença de Deus e reconhecemos que somos falhos e pecadores, Ele pela sua infinita misericórdia nos permite conhecê-lo mais, e termos também comunhão com Ele.Muitas pessoas dizem que a glória de Deus não se derrama sobre nós, e afirmam que se a glória de Deus estivesse em nosso meio seriamos destruídos; realmente, toda a glória de Deus não podemos suportar, mas o próprio Deus sabe a quantia exata que Ele pode derramar sobre os seus filhos. Quando Deus fala para Moisés que Moisés não poderia ver de frente a sua face, Ele não deixa de mostrar a sua glória a Moisés; Ele coloca Moisés na fenda da rocha, cobre o rosto de Moisés com a mão até que Ele passe e permite que Moisés o veja pelas costas, porque se Moisés visse o seu rosto naquele momento morreria. (Êxodo 33: 17-23).

Quando Deus fala com Moisés no monte Sinai, disse o Senhor a Moisés: “eis que virei a ti numa nuvem escura, para que o povo ouça quando eu falar contigo e para que também creiam sempre em ti”. (Êxodo 19:9).

Ao amanhecer do terceiro dia houve trovões e relâmpagos e uma espessa nuvem sobre o monte, e mui forte clangor de trombeta, de maneira que todo o povo que estava no arraial se estremeceu. (Êxodo 19:16).

O povo de certa forma também viu a glória de Deus naquele monte, mas não puderam chegar perto ou tão pouco tocar no monte; porem Moisés falou com Deus e o Senhor o chamou e ele subiu ao monte e contemplou a glória de Deus, pois sua vida estava consagrada ao Senhor.

Isto me leva a ti dizer que existem varias manifestações da glória de Deus, que nós também podemos ver e experimentar se consagrarmos a nossa vida a Deus.

O próprio Senhor nos disse que se crermos veremos a glória de Deus, (João 11:40),  e isto pode acontecer de varias maneiras. A manifestação da glória de Deus em “Espírito”, em “carne”, em “cura”, em “milagres”, sua “glória no louvor”, “na palavra”, e “a manifestação de sua glória quando nós decidimos ouvir e obedecer a palavra de Deus”.
(Trexo extraido do livro "A GLÓRIA DE DEUS", autor Missionário Dernival Silva).


Estudo II

Uma analise bíblica sobre Levítico

Texto áureo: (levítico 1:1-3)

Mediante as leis sanitárias e dietéticas, e os regulamentos sobre a Teologia Moral e sexual, proveram-se-lhes proteção contra doenças.

Levítico: nome derivado da tribo de Levi.

Autor. Moisés , comumente aceito.

Palavra chave. Acesso a santidade.

Personagem Central. O Sumo sacerdote.

Tema central. Como pode um pecador aproximar-se de um Deus Santo? A palavra santo ocorre mais de oitenta vezes no livro.

Livro companheiro. Hebreus

Analise.

I-                   A vida de acesso a Deus por meio de sacrifício e oferta.

Os holocaustos significavam exposição e consagração, Lv 1:2-9

Ofertas pelo pecado que significavam reconciliação, Lv 4.

Oferta pela transgressão que significa limpeza da culpa, Lv 6:2-7

Ofertas de paz, Lv 7:11-15

Através da meditação sacerdotal.

O sacerdócio humano: seu chamado 8:1-5; sua limpeza 8:6; seus ornamentos, 8:7-13, sua expiação, 8:14-34; exemplos de sua vida pecaminosa.

II-                Leis especiais que governam a Israel.

 

Quanto ao alimento, cap 11.

Quanto a limpeza, higiene, costumes, moral, etc, todas enfatizam a pureza de vida como condição para receber o favor divino. Caps 12-20.

Pureza dos sacerdotes e das ofertas, caps. 21-22

 

III-             As cinco festas anuais.

 

A festa da páscoa, começava no dia 14 de abril, 23:5 em comemoração ao Êxodo.

 

A festa do pentecoste( ou das semanas) “ o pentecostes era a festa das colheitas”, o sexto dia de junho em comemoração da promulgação da lei, 23:15. Pentecostes (em grego antigo: πεντηκοστή [μέρα], pentekostē [hēmera], "o quinquagésimo dia") é uma das celebraçőes importantes do calendário cristão, e comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo. O Pentecostes é celebrado 50 dias depois do domingo de Páscoa. O dia de Pentecostes ocorre no sétimo dia depois do dia da Ascensão de Jesus. Isto porque ele ficou quarenta dias após a ressurreição dando os últimos ensinamentos a seus discípulos, somando aos três dias em que ficou na sepultura somam quarenta e três dias, para os cinquenta dias que se completam da páscoa até o último dia da grande festa de Pentecostes, sobram sete dias; e foram estes os dias em que os discípulos permaneceram no cenáculo até a descida do Espírito Santo no dia de Pentencostes.

Pentecostes é histórica e simbolicamente ligado ao festival judaico da colheita, que comemora a entrega dos Dez mandamentos no Monte Sinai cinquenta dias depois do Êxodo. Para os cristāos, o Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e seguidores de Cristo, através do dom de línguas, como descrito no Novo Testamento, durante aquela celebração judaica do quinquagésimo dia em Jerusalém. Por esta razão o dia de Pentecostes é, às vezes, considerado o dia do nascimento da igreja. O movimento pentecostal tem seu nome derivado desse evento.

 

A festa das trombetas, o primeiro dia de Outubro, 23:23-25A Festa das Trombetas é o início do tempo para ajuntar os grãos da colheita de outono

 

O dia da expiação, o décimo dia de Outubro. O sacerdote entrava no lugar santíssimo e fazia expiação pelo pecado do povo, cap 16 e 23:26-43.

 

A festa dos Tabernaculos, começava no décimo quinto dia de outubro. Comemorava a vida no deserto e agradecia a Deus pela colheita, 23:39-43.

 

IV-             Leis e instruções gerais.

 

O ano sabático. Um ano a cada sete a terra era deixada sem cultivo, 25:2-7.

 

O ano do jubileu. Um ano em cada cinquenta era designado para que os escravos fossem libertos, as dividas perdoadas e uma restituição geral tivesse lugar, 25:8-16.

 

Condições para as bênçãos e advertências acerca do castigo cap 26.

 

A lei dos votos, cap. 27.


(Estudo extraído da bíblia Thompson e internet e aplicado por Pr Dernival Silva).



ESTUDO III

ENTENDENDO AS ESCRITURAS.

TEXTO AUREO:

“Examinais as escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna e são elas mesmas que testificam de mim” (João 5:39).

1-Introdução

Quando falamos em estudar a bíblia, muitas pessoas pensam que é somente ler alguns versículos todos os dias e pronto. Isso é bom, mas devemos lembrar que o Senhor nos mandou examiná-la e um exame é bem diferente de uma consulta. Devemos lembrar que um exame é algo mais detalhado e é só através de um exame que podemos ter um diagnóstico com precisão. Por isso se alguém quer mesmo conhecer as escrituras faz se necessário examiná-la e orar para que o Espírito Santo de Deus de o entendimento necessário.

Quanto mais uma pessoa conhece a bíblia Sagrada e a coloca em pratica em sua vida, essa pessoa vive melhor.

Podemos dizer que a bíblia é o manual do Cristão, nela encontramos todas as respostas necessárias para vivermos de acordo com o propósito de Deus para a humanidade.

2. A BIBLIA

Para entendermos melhor a bíblia em seus textos e contextos precisamos dedicar toda a atenção na leitura e se necessário ler o mesmo capitulo inúmeras vezes em concordância com outras passagens bíblicas para facilitar o entendimento.

É fundamental saber também que uma passagem bíblica pode nos dar varias resposta para vários assuntos do nosso viver e que a bíblia é um livro para todas as épocas, idade, e cultura, o que vai concretizar isso é a evangelização. Apesar de a bíblia ter sido escrita a principio para os judeus ela também foi oferecida a toda a humanidade através do Senhor Jesus.

2.1 A BIBLÍA E SEUS NOMES

A palavra bíblia em português vem do grego bíblion que significa um livro.mais a bíblia também recebe outros nomes como Escritura (Marcos 15:28), Escrituras (João 5:39), Sagradas Escrituras (Romanos 1:2), Sagradas letras (2 Timóteo 3:15), oráculo de Deus (Romanos 3:2) porem um dos nomes mais citados e satisfatório é “Palavra de Deus” (2 Coríntios 2:17).

A bíblia é a revelação pessoal de Deus ao homem, ou seja, por Ela Deus se fez conhecer ao homem. Ela esta dividida em dois testamentos o Velho com 39 livros e Novo com 27. Os cinco primeiros livros pelo que tudo se indica foram escritos por Moisés e é chamado de Tora a Lei ou Pentateuco.

Através da bíblia Deus revela ao homem seus atributos e propósitos. O apóstolo Paulo diz que através da lei o homem conheceu o pecado:

“Que diremos pois é a lei pecado? De modo nenhum. Mais eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei, pois eu não teria conhecido a cobiça se a lei não dissera: não cobiçaras”(Romanos 7:7)

Vemos que a bíblia ensina ao homem o que e certo e o que é errado (pecado).

A bíblia foi escrita não menos por quarenta autores diferentes dos quais dentre eles nunca se conheceram em um período não inferior a 1.500 anos.

Vale a pena ressalvar que a bíblia em sua escrita original não era composta por capítulos ou versículos. Isso aconteceu pela primeira vez por um cardeal chamado Hugo falecido em 1223. Não podemos negar que isso facilite o estudo e busca das passagens em seus escritos.

A primeira bíblia a ser publicada dessa forma foi à bíblia de Genebra em 1560.

“Segundo os numero dados por William Evans, a bíblia contem 1.189 capítulos e 31.173 versículos... destes, 929 capítulos, 23.214 versículos... ocorrem no Antigo Testamento; 260 capítulos, 7.959 versículos.. no Novo” ( Guy P. Duffield e Van Cleve p 5).  

3. POR QUE EU PRECISO ESTUDAR BÍBLIA?

Bom primeiro como cita o versículo do texto áureo nela eu julgo encontrar a vida eterna e ela testifica de Jesus e Segundo porque o povo peca por falta de conhecimento.

É primordial que uma pessoa se batize e vá regulamente a igreja, pois fazendo isto ela esta cumprindo com as Escrituras. Mas o cristão precisa entender que ele necessita de examinar as escrituras. Todo cristão deve ser dedicado á leitura da Palavra, pois é pela Palavra que conhecemos a Deus. Na Palavra de Deus estão as promessas para a vida crente que nela crer.

Se uma pessoa não busca entendimento na leitura da palavra ela corre um sério risco de ser um crente vazio.

E se eu não sei ler? Então devo buscar esse auxilio em alguém que esteja próximo a mim, falando isto eu me lembro sempre da avó de minha esposa ela não sabe ler, mais procura sempre alguém para ler a Palavra para ela. Porem quem sabe ler não tem desculpas para não estudar diariamente a bíblia.

Podemos ler a bíblia em todo lugar e não precisamos nos envergonhar disso, a não ser que você não ame a Palavra de Deus.

Podemos ler a bíblia no horário de almoço no serviço, falando nisso eu me lembro de um colega que trabalhava comigo que fazia isso todos os dias, nós tínhamos apenas meia hora de almoço, mais ele não perdia tempo, almoçava escovava os dentes e corria para o armário para estudar a Palavra, aquilo serviu muito de exemplo pra mim.

Podemos ler a bíblia no shopping, numa praça, em um banheiro, na fila do banco e não se importe se te chamarem de fanático não ah nada melhor do que ler a Palavra de Deus, o que não podemos é dar desculpas que não temos tempo de ler.

É interessante pois temos 24 horas no dia e muitas pessoas arrumam tempo para tudo menos para estudar a bíblia, isso é muito triste.

Existem aqueles que ainda tentam usar somente o versículo que diz que a letra mata, saiba que a letra mata o homem que pensa que é sábio em si mesmo sem a sabedoria de Deus e busca conhecer a bíblia sem o Espírito Santo fica aqui a ressalva que sempre que estudarmos a Palavra pedirmos a Deus que nos de sabedoria e entendimento para entender a sua revelação.

Leia a bíblia, pois ela pode mudar a sua vida!

 

3. A LIBERDADE PELO PODER DA PALAVRA

Muitas pessoas oram por uma situação difícil que enfrentam e muitas vezes não conseguem êxito na oração, pois não tem argumentos na Palavra. Não quero aqui fazer apologia de que Deus só ouve a oração de um mero conhecedor da palavra, pois eu mesmo prego que a oração que toca o coração de Deus é do justo, aquela que é feita com verdade de todo o coração e não com lindas palavras, porem creio que o justo ama estudar a Palavra e dela é conhecedor.

Pois a bíblia diz “e conhecereis a verdade e ela vos libertara” (João 8:32  ), quanto mais conhecemos a bíblia e ah amamos e a colocamos em pratica na nossa vida, mais livres estaremos de tudo que nos prende.

“Enviou a sua Palavra e os sarou e os livrou daquilo que lhes era mortal”(Salmo 107:20   ), já parou para pensar no poder que a na palavra.

Creio que o centurião de Cafarnaum sabia bem disso, por isso pediu a Jesus que enviasse apenas uma Palavra (Lucas 7:1-10).

Pedro sendo um experiente pescador e tendo pescado a noite inteira e visto que a maré não estava boa para peixe, não hesitou o pedido de Jesus de voltar ao mar alto e lançar as redes novamente e com isso fez a maior pesca de sua vida, quando disse, “Senhor sobre a tua Palavra lançarei as redes” (Lucas 5:5).

Por tudo isso é importante que ao orarmos, usarmos a Palavra de Deus em fé para profetizar a benção.

Por tudo isso, leiam a bíblia.

Att, Missionário Dernival Silva.

 ESTUDO N° 4

A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO TEOLÓGICO

TÓPICO1

TEOLOGIA O QUE É?

1 INTRODUÇÃO.

Para muitos pastores e religiosos o simples fato de alguém dizer que esta estudando teologia, já causa um grande espanto, pois muitos interpretam erroneamente sobre o assunto e afirmam que não precisamos estudar para conhecer a Deus.

Pensando nisto vamos partir do seguinte principio: Teologia o que é? E qual a importância desse estudo para minha vida Cristã no exercício do ministério.

Em sua origem grega podemos definir a palavra Teologia da seguinte forma: “Theos” significa Deus e “Logia” estudo. Dessa forma Teologia é o estudo sobre Deus.

No entanto como podemos estudar sobre Deus sem conhecê-lo?  É exatamente o estudo aprofundado da bíblia, que é a principal fonte de conhecimento sobre Deus e os escritos históricos desses estudos juntamente com os estudo geográficos desses locais que aos poucos vamos entendendo um pouco daquilo que        Deus é em sua revelação pessoal para a humanidade por meio de sua palavra.

O próprio Senhor disse em sua palavra: “examineis as escrituras pois pensais ter nelas a vida eterna. São estas mesmas que testificam de mim” (BIBLIA N T João. 5:390).

Essa passagem bíblica deixa bem claro que si quisermos conhecer Deus, precisamos examinar a sua palavra pois é ela que testifica de Deus e quando falamos de exame, devemos ter em mente que exame é algo detalhado, quando um médico examina alguém é um processo detalhado a procura de respostas para solucionar um problema físico, uma dor ou mesmo um problema emocional, espiritual. Quando nós examinamos a bíblia encontramos nela a vida, a solução para todas as nossas dificuldades, pensando assim se queremos conhecer Deus, precisamos examina-la em seus textos e contextos e isso requer um estudo minucioso que envolve tempo e dedicação de nossa parte.

2 A IMPORTÂNCIA DO CONHECIMENTO DA PALAVRA

É importante que todos nós, principalmente os obreiros tenham um amplo conhecimento da palavra para que possamos ensinar e falar dela com sabedoria, não vindo a ser motivo de vergonha para o evangelho. “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não se envergonha, que maneja bem a palavra da verdade”(BÍBLIA N T 2Timóteo 2:15).

Muitas pessoas desprezam o estudo teológico por não conhecê-lo e acabam interpretando de forma errada esse estudo.

Devemos ter claro em nossa mente que o estudo teológico não é para em nenhum momento substituir a palavra de Deus, pois a palavra de Deus em si é infalível. O estudo teológico é uma maneira elaborada de nos aprofundarmos no conhecimento da palavra de Deus.

Muitas pessoas dizem que a bíblia não é infalível, porem Deus é a palavra e em sua revelação Ele é infalível, o homem é que em sua limitação não consegue compreende-lo.

2.1 A PALAVRA, O ESPÍRITO E A ORAÇÃO

Não faz parte desse estudo de forma direta falar do Espírito Santo, trataremos desse assunto em outro  estudo, mas é necessário ressaltar a importância de estudarmos a palavra de Deus acompanhada de muita oração e na busca do Espírito Santo, pois é Ele que nos conduz a toda à verdade. A verdade é a palavra e sendo assim o Espírito Santo é o melhor condutor para conhecermos a verdade por isso por mais que você estude e obtenha a cada vez mais conhecimento, nunca em nenhum momento despreze o Espírito Santo, pois ele é a pessoa responsável a nos conduzir a verdade, lembra-se que a bíblia diz que a letra mata e o Espírito vivifica (BÍBLIA N T 2 Coríntios 3:6), penso que isso significa que o homem que busca sabedoria somente por meio das letras, livros estudos etc. E não buscar o exame da palavra por meio do Espírito mesmo estudando, essa pessoa esta sujeita a morte espiritual e será falha no conhecimento pleno da palavra. A melhor maneira de estudar e conhecer a palavra de Deus é por meio do Espírito em oração, não que venhamos a desprezar as letras, mas tendo o Espírito Santo como o condutor de toda a verdade.

2.2 A BUSCA PELO DESCONHECIDO

“Afinal de contas, quem nunca duvidou? É normal ao ser humano questionar. A teologia foi que fez primeiro, as perguntas sobre a existência humana e a origem do mundo, com o objetivo de encontrar uma resposta final, absoluta e verdadeira. É a tentativa de conhecer e compreender o mundo e os seres que nele habitam. O teólogo, como um investigador, baseia-se em evidencias, a fim de formular suas hipóteses. Duas delas: a revelação natural de Deus – sua criação – e a revelação de Deus – a Bíblia.” (Eliane Hubner, 2008, pag. 04 ).

A humanidade vive em uma busca por saber, quem sou? De onde eu vim e para onde vou? Essa busca pelo desconhecido leva os homens a procura de respostas. E para essas perguntas não são poucas as respostas dadas pela ciência sobre o ministério da vida e como tudo surgiu. Nesse contexto muitas são as pessoas que creem mais na ciência do que em Deus que é o verdadeiro criador, porem tudo isso acontece pelo fato do homem não conhecer a palavra do criador que é a bíblia sagrada, o manual do criador para a humanidade. O senhor diz em sua palavra que: “o povo é destruído por falta de conhecimento”, (BÍBLIA N T Oséias 4:6).

É importante que as pessoas frequentem a igreja, sejam participativas nos cultos e sejam verdadeiros adoradores, porem o povo é destruído se não buscar diariamente conhecer a palavra, se não receber o ensino necessário. No texto de Oséias, Deus cobra dos sacerdotes, a responsabilidade desse ensino e ele não pode ser feito de qualquer forma.

“Você não criou a si mesmo, logo não há jeito de dizer a si mesmo para que foi criado! Se lhe for entregue uma invenção desconhecida, você não terá como saber sua serventia nem a própria invenção terá capacidade de lhe dizer. Somente o criador ou o manual do fabricante poderá mostrar sua utilidade. O modo mais fácil de descobrir o propósito de uma invenção é perguntando ao inventor.” (Eliane Hubner, 2008, pag. 06).

2.3 PESSOAS PREPARADAS PARA ENSINAR

Eu defino o ensino como a arte de transmitir ao próximo, algum conhecimento que temos, de forma clara e objetiva de maneira que o aprendiz entenda com clareza aquilo que estamos transmitindo, por isso para ensinar não batas ter somente o conhecimento amplo do que vai ser passado é preciso saber transmitir a mensagem. O fato é que para se fazer uma boa transmissão da mensagem é preciso conhecer bem o que se vai transmitido, dessa forma não há como se fazer uma boa transmissão sem ter um conhecimento amplo daquilo que vai ser transmitir.

A importância do conhecimento teológico na vida de um pastor se dar ao fato de ser ele o condutor de um povo. É o pastor a pessoa chamada por Deus na terra para conduzir e ensinar as ovelhas.

Não podemos negar que existem pastores com pouco estudo ou que nem sequer frequentaram uma escola primaria, mas que são grandes pregadores no ensino da palavra de Deus. Existem até pessoas que aprenderam a ler através da bíblia, por isso eu não estou questionando que não exista tais pessoas qualificadas pelo Espírito Santo, mas elas são exceções e não podem ser na nossa vida estimulo para não buscarmos o aprendizado e o ensino. Creio que todas as pessoas que receberam de Deus o dom da palavra,e si tornaram grandes pregadores é por que buscaram se aperfeiçoar no aprendizado e ensino, na maioria dos casos Deus usou alguém para ensina-lo seja de forma direta ou indireta.

Ninguém que mora em um determinado país, vai para outro e já chega La falando a língua daquele lugar, é preciso um tempo de adaptação de ouvir muito e praticar aquela língua para então aprender. Deus pode sim fazer com que milagrosamente uma pessoa receba esse dom de Deus, mas para que isso aconteça, creio que Deus precise usar muito aquela pessoa para um determinado chamado, mesmo porque o Senhor diz em sua palavra que devemos buscar com zelo os dons espirituais, (BÍBLIA N T 1Coríntios 14:1), Deus não aprova as coisas feitas relaxadamente onde a pessoa não se empenha em aprender a palavra de Deus e fica esperando as coisas caírem do céu, buscando somente por revelação sem estudar a palavra que é a revelação para nossas vidas.

A maioria dos discípulos chamados por Jesus eram pessoas simples e de pouco ou nenhum estudo, mas ao longo do tempo vemos pelas escrituras que eles foram aperfeiçoados por Deus porque se dedicaram para fazer a obra. Um pastor que não se dedica em estudar a palavra para ensinar, corre o risco de ensinar de forma errada a palavra de Deus e criar heresias no meio da igreja.

O apóstolo Paulo diz:

“...Se é ensinar haja dedicação ao ensino.” (BÍBLIA N T Romanos 12:7 a).

“HERESIA”,  vindo do grego significa escolha, opção, é quando alguém ensina algo de forma contraria ao verdadeiro ensino de um determinado credo ou religião.

Um dos maiores cuidados que uma pessoa que ensina a palavra de Deus seja dando aula em uma escola bíblica ou em um seminário ou mesmo em uma pregação é de não cometer nenhuma heresia por meio do ensino dado pois isso pode influenciar de forma negativa a vida de um ouvinte.

A bíblia é a revelação da palavra de Deus para nós e precisamos examina-la para aprendermos e então ensinarmos.

         

 TÓPICO 2

1 ORIGEM DO ESTUDO TEOLÓGICO

“Platão (1856, p.55), em seu diálogo The Republic ( A República), foi o primeiro a fazer uso da palavra teologia, para referi-se á compreensão da natureza divina de forma racional. Na época dos primeiros cristãos, os relatos, as narrativas acerca de Deus e, posteriormente, Jesus, existiram sob a forma de tradição oral e foram  transmitidos desse modo até se tornarem relatos escritos, já na segunda metade do primeiro século. Inicialmente, estes documentos não foram escritos para serem discursos teológicos. Provavelmente tenham sido escritos para que as memórias de Deus fossem guardadas e detalhes importantes de sua história fossem preservados. Basicamente, foi no período medieval que as pessoas passaram a se dedicar á teologia, produzindo-a sistematicamente. (Eliane Hubner, 2008, p. 25).

Platão foi um dos mais importantes filósofos grego da antiguidade, foi discípulo de Sócrates e mestre de Aristóteles. Possuía ampla capacidade para tratar de vários temas diferentes como: ética, metafísica, política e teoria do conhecimento. Foi autor de diversos diálogos filosóficos e fundador da academia Platônica em Atenas na Grécia antiga. Platão Viveu de 428/427 a.C A 348/347 a.C foi influenciado por inúmeros filósofos.

Na Grécia antiga tudo estava ligado as religiões e seus vários rituais e a vontade dos deuses e deusas. Eram as histórias sagradas que regiam o comportamento na vida cotidiana das pessoas em suas organizações políticas e sociais.

Até então na Grécia a religião narrava o que se chamava de “teogonias” ou, seja, o estudo das gerações dos semideuses.

Nessa época a Filosofia que é “o amor ao saber”, era muito forte e os filósofos discutiam toda a forma de conhecimento incluindo as religiões, porem a teologia da época se misturava com a metafísica e com o surgimento do cristianismo, veio também o confronto entre os pensadores cristãos e os pensadores da filosofia grega, originando então o que chamamos de teologia cristã.

1.1 A DOUTRINA DA TEOLOGIA

Podemos dizer que a teologia tem a função hermenêutica, ou seja, ela tem a função de interpretar a palavra de Deus revelada através da bíblia sagrada aos profetas e aos santos apóstolos. 

O estudo da interpretação nos leva a ter uma visão mais ampla do conhecimento. As escrituras sagradas é a revelação de Deus e sua vontade ao homem. A teologia busca estudar essa compreensão em seus contextos históricos, culturais e sociais, visando entender os porquês de alguns assuntos bíblicos aprofundando em um estudo sistemático de seus textos e contextos e buscando diretrizes que leve o teólogo a conhecer um pouco mais da profundidade da palavra de Deus e seu sentido original.

Também no processo  de investigação do cristianismo surgiram alguns estudiosos, conhecidos como pensadores cristãos, que formaram algum das importantes escolas teológicas de maneira que a fé, que é um dos pontos principais da teologia bíblica, não perdesse a sua devida importância e dessa maneira foi conciliado o estudo filosófico com a fé cristã. Com isso surgiu dois grandes momentos a “patrística”, que explica bem a doutrina bíblica por meio de uma reflexão teológica e “escolástica”, que dinamizou a visão da igreja com um tipo predominante de vida intelectual e educativa, dando assim uma nova visão a igreja para o seu tempo. No entanto é importante ressalvar que houve vários outros estudos teológicos, para renovação da igreja na época da escolástica, surgida nos séculos XI e XV.

1.2 DIVISÕES DA TEOLOGIA

No contesto em que estamos estudando, podemos dividir a teologia, em bíblica, que esta relacionada em estudar a literatura e as religiões a partir das investigações e pesquisas culturais e cientificas e também por métodos filosóficos e exegéticos.

A teologia pratica que aprofunda em conhecer e trabalhar com os valores cristãos e a moral da igreja e também a teologia histórica que trabalha em cima das tradições teológicas utilizando a hermenêutica e os instrumentos teóricos sistemático para conhecer melhor a história e a filosofia de estudo.

Devemos lembrar que quando falamos em teologia, estamos falando do estudo sobre Deus, esse estudo por ser feito pelo homem sofre em suas variações devido a falibilidade do homem e seus vários pontos de vista, por isso a importância de se fazer um estudo teológico cristão sempre focado e direcionado pela bíblia, devemos lembra que para o cristão a teologia não é um estudo para substituir a bíblia em nenhum  momento e sim para nos auxiliar a compreender o seu conteúdo por meio de seu autor espiritual que é próprio Deus.

 

     TÓPICO 3

1 A REFORMA TEOLÓGICA

“ A reforma foi um movimento que iniciado no século XVI, com o propósito de reformar a igreja católica romana. A igreja vivia um época onde o seu poder devido a compra de indulgencia instituída pelo papa Leão X  no ano de 1517, que assegurava o perdão de pecados de uma pessoa por meio da troca por uma quantia em dinheiro, que na época seria usado para a construção da então basílica de São Pedro.

Nesse ínterim enquanto a igreja pregava a humildade e a pobreza, ao mesmo tempo vendia suas indulgências. Por ter na época muito poder a igreja era quase inquestionável.

Tudo isso gerou criticas, principalmente pelos cargos eclesiástico o luxo e a riqueza do clero e com o fortalecimento da burguesia e o interesse dos reis em aumentar o seu poder e riquezas é que tornou-se um momento propicio para a chamada reforma protestante.

Os principais reformadores da igreja foram: John Wycliffe (1330-1384), que estudou teologia, filosofia e legislação canônica, tornando-se depois doutor em teologia e que fez profundas criticas ao papado devido a vendas de indulgências.

Jan Hus (1369-1415), pensador e reformador religioso que se baseou nas ideias de John Wycliffe, que sendo bacharel em letras pregou o sacerdócio universal dos crentes e não a hierarquia da igreja ou seja a bíblia deveria ser a autoridade cristão e não as igrejas com suas riquezas. Por ofender diretamente a igreja católica da época, João Hus foi morto queimado em uma fogueira, antes de sua morte disse as seguintes palavras: “vocês hoje estão queimando um ganso (hus), mas dentro de um século encontrar-seão com um cisne e este cisne vocês não poderão queimar”. 

Alguns dos mais importantes estudiosos e eruditos relacionam a frase dita por Jon como sendo uma profecia a “Martin Lutero”, que 102 anos depois veio a ser o grande marco dessa reforma pregando as suas 95 teses e através de suas duras criticas as vendas de indulgências o que provocou o racha na instituição católica da época.

Depois de Martinho Lutero, surgiram vários outros teólogos importantes no desenvolvimento do raciocínio teológico, como João Calvino, (1509-1564), que defendeu a teologia da predestinação.

1.1 A CONTRARREFORMA

Foi um foi um período na época em que viveu Calvino, onde a igreja católica, com a perca de seus membros devido a reforma protestante, se levantaram através de alguns cardeais da época, mais precisamente nos anos de 1545 e 1563 em uma região da Itália, conhecida como Trento. Esses cardeais reuniram para discutir o que fazer para melhorar o concilio da igreja católica que começava a sofrer a imposição das indulgências que cobravam, essa contra reforma ficou mais conhecida como o concilio de Trento, no qual foi criado também o índex.

 O Index Librorum Prohibitorum, em tradução livre o Índice dos Livros Proibidos, foi uma lista de publicações literárias que eram proibidas pela Igreja Católica e as regras para que um livro entrasse nessa lista. A primeira versão do Index foi promulgada pelo Papa Paulo IV em 1559 e uma versão revista desse foi autorizada pelo Concílio de Trento. A última edição do índice foi publicada em 1948 e o Index só foi abolido pela Igreja Católica em 1966 pelo Papa Paulo VI.[1][2] Nessa lista estavam livros que iam contra os dogmas da Igreja e que continham conteúdo tido como impróprio”.


René Descartes foi um dos mais notáveis a ir para o Index”.

“René Descartes (La Haye en Touraine, 31 de março de 1596Estocolmo, 11 de fevereiro de 1650[1]) foi um filósofo, físico e matemático francês.[1] Durante a Idade Moderna também era conhecido por seu nome latino Renatus Cartesius.

Notabilizou-se sobretudo por seu trabalho revolucionário na filosofia e na ciência, mas também obteve reconhecimento matemático por sugerir a fusão da álgebra com a geometria - fato que gerou a geometria analítica e o sistema de coordenadas que hoje leva o seu nome. Por fim, ele foi uma das figuras-chave na Revolução Científica”. (FONTE: WIKIPÉDIA a enciclopédia livre.)


5 INICIO DA TEOLOGIA CONTEPORANIA

A teologia contemporania surgiu por volta dos seculos XIX e marcou a passagem da hermenêutica para o status de filosofia.  Nela outras teologias ganharam forças, como a Teologia Liberal que propunha a liberdade de expressão e também a Teologia da Libertação e com esta surgiu tambem a teologia feminista e a teologia negra. Essas formas de teologia foram surgindo e buscando um espaço que antes era ocupado somente pro brancos segundo a teologia da libertae que propos uma certa vilosidade a alguns grupos feministas e negros. Nessa época as mulheres eram privadas de muitos direito, inclusive o de ir e vir e o da educação, essa teologia buscou a libertação para as mulheres oprimidas o que ficou também conhecida também como feminismo liberal. Com o passar do tempo foram surgindo outras formas de teologia, no Brasil as mais recentes são a teologia da esperança e da prosperidade.

Att, Dernival Silva.

 

 ESTUDO N° 5

2.1 A ARTE DA TRANSMISSÃO

 

Quando falamos em transmitir conhecimento vamos enfocar algumas técnicas e estudos, que auxilia o orador, ou seja, aquele que fala, de maneira que este tenha a plena convicção de que o assunto que ele esta transmitindo esta sendo recebido com clareza e neste quesito o transmissor necessita ter um pleno conhecimento de oratória.

 

 

É certo que quando falamos de educar ou instruir alguém em certo pensamento, vai muito mais além do simplesmente falar com uma pessoa dentro de uma sala de aula ou uma palestra. Já foi dito por alguém que educação vem de berço. Porem eu creio piamente que um bom orador pode conduzir uma pessoa a um raciocínio diferente de maneira a influenciar muito no caráter da pessoa.

 

No entanto quando falamos de um orador Cristão, isso vai bem mais além do que o simplesmente estudar, lecionar e conduzir certo pensamento de alguém. O orador precisa saber conduzir o assunto de forma coerente buscando um aprendizado fácil e que não se torne cansativo para o aluno, o orador precisa chamar a atenção do aluno para aquilo que ele esta ensinando.

 

Uma das maiores dificuldades de muitos oradores é li dar com o publico o orador não pode ter medo de lecionar seja para que público for ele deve esta a frente do auditório ou sala de aula como o comandante naquele momento o condutor no qual todos presente esperam ouvir dele a palavra coerente para os conduzir no assunto a ser tratado.

 

2.2 A PESSOA QUE FALA

 

“Normalmente, é o auditório que determina o que o orador deverá fazer. Quem fala precisa ter a sensibilidade suficientemente desenvolvida para entender as intenções dos ouvintes e ter habilidade de adaptar o conteúdo da mensagem ao interesse da platéia” (REINALDO, 1998, pag. 46).

 

O muito importante que o orador tenha uma ampla percepção de seu publico para que na medida em que ele for transmitindo o assunto, possa analisar qual a forma de transmissão que será entendida com maior facilidade pelo publico. Muitos oradores não atentam para isso e acabam transmitindo um conteúdo muitas vezes de difícil entendimento para o publico ou ele é pobre em suas palavras em ocasiões em deveria ser mais claro.

 

No decorrer desse trabalho estive visitando algumas igrejas e percebi em alguns oradores certo instinto em querer transmitir palavras exageradamente cultas para um publico simples. Certa noite estive em uma igreja formada na sua maioria por pessoas simples de entendimento e o orador em sua mensagem falava mais palavras do alfabeto grego do que o próprio português. Tendo eu um pleno conhecimento do que ele estava tentando transmitir percebi que a maioria da igreja estava literalmente voando em pensamento, sem ter o entendimento da maioria das palavras que ele falava. Isso acontece por que muitos oradores se preocupam somente em falar bonito e se esquecem de transmitir a mensagem de forma coerente.

 

2.3 FALAR COM ENTUSIASMO

                                                           

Existem ainda oradores que fala sem animo algum. É importante que o orador coloque entusiasmo em sua fala de acordo com a  situação.

 

“Quem se apresenta com o comportamento frio, insensível, apático, inalterado, provocara o desinteresse dos ouvintes, porque ele mesmo parece desinteressado pelo que falar”. (REINALDO, 1998, pag. 53).

 

Isso faz toda a diferença, como um professor, orador, pastor, ou seja, quem for pode incentiva alguém a algo quando ele mesmo não demonstra interesse pelo que fala.

 

2.4 O ORADOR COMO EXEMPLO

 

Vamos partir deste principio, a educação vem de berço porem pode ser aprimorada.

 

Como orador eu creio muito nisso, principalmente no meio cristão, onde pessoas procuram por um auxilio e um meio de melhorar ou mudar de vida.

 

Quem quer mudar precisa colaborar e se esforça para aprender aquilo que pode conduzi-lo a uma nova vida a um novo caminho.

 

Conversando com pastores e ouvindo testemunhos pessoais de pessoas que foram restauradas pelo poder de Deus e também no próprio convívio dentro da igreja, pude perceber durante um tempo e continuo sempre observando pessoas que buscam encontrar dentro do convívio religioso um apoio para o bem viver.

 

É absolutamente claro que todo cristão deve procurar em Deus e não nos homens um auxilio que pode transformar as suas vidas, pois só o Senhor Jesus Cristo através de sua Palavra na pessoa do Espírito Santo pode convencer o homem de seus maus caminhos. Porem devemos enfatizar algo muito importante.

 

Quem procura uma igreja visando uma melhora espiritual para sua vida e vem sem conhecimento algum é óbvio que essa pessoa vai buscar no inicio em quem estar instruindo, a maneira de como ser melhor.

 

Ou seja, como alguém pode dizer a outro que ele pode ser um vencedor sendo essa pessoa uma derrotada.

 

Porem algo é muito certo quem vai passar um ensinamento tem que além de conhecimento teórico ter também experiências pessoais, isso auxilia muito no momento da transmissão.

 

Outro fator importante é que o transmissor precisa transmitir confiança em suas palavras e atitudes é ai que o aprimoramento pode mudar para melhor a vida de alguém. E o lugar de ensino passa a ser um novo berço para vida do aprendiz um lugar onde o aprendiz se sente bem e confia nas pessoas que estão em sua volta.

 

Podemos citar o exemplo de uma pessoa que viveu toda sua vida em uma família perturbada e com muitos problemas depois de adulto procurar na fé cristã um novo rumo para sua vida.

 

Quando essa pessoa chegar ao convívio cristão ela será ensina através da palavra de Deus a fazer a vontade de Deus e ser melhor, ser um vencedor, ter alegria, paz interior. Deus é quem vai fazer isso, mais é essencial que o pastor que conduz o ensino deste grupo ou de determinada igreja seja um bom orador e também passe confiança em seus atos, pois esta pessoa precisa de alguém para se espelhar e um novo exemplo para seguir, algo que ela nunca teve antes.

 

Neste caso a pessoa do pastor passa a ser parte da família desta pessoa, mesmo que seja a principio somente dela.

 

Essa pessoa vai aprender a amar o seu pastor e ser diferente porque o seu mestre lhe mostra confiança.

 

Não devemos ser hipócritas como muitos que apenas dizem não olhe para mim, olhe para Jesus.

 

Eu também creio que devemos olhar para Jesus, que é o autor e consumado da nossa fé, mais neste caso uma pessoa que esta chegando ao evangelho e não conhece nada sobre Jesus, é imprescindível que esta pessoa vai olhar diretamente para quem estar transmitindo Jesus para ela e mostrar que o que Jesus fez por ela o transmissor da mensagem, Jesus pode fazer também pelo receptor aquele que ouve a mensagem.

 

A respeito disso o apóstolo Paulo disse: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo” (BÍBLIA, N.T. 1Coríntios,11:1). Nisto quando ele falava, também transmitia sinceridade e honestidade era o mesmo que dizer: olhem para mim e façam o que eu faço, pois eu olho para Cristo e faço o que ele faz. Ele dizia e mostrava a todos que tinha uma vida com Deus e todos enxergavam no apóstolo Paulo uma pessoa coerente pois ele não deixava duvidas em seus atos ou em suas decisões. Hoje poucos pastores e poucos que ensinam a palavra de Deus podem passar essa confiança aos ouvintes. Onde estar o erro então? Na maneira de transmitir ou de viver aquilo que tem transmitido?

 

Dessa forma para muitos oradores cristãos é até fácil falar, mais viver o que se fala é que é o problema. É como um pai dizer ao filho não fume, pois o cigarro é prejudicial à saúde, no entanto se esse pai fuma ele acaba perdendo a autoridade do que esta falando.

 

Vemos muito nas igrejas professores de escolas bíblicas e até mesmo seminários que nem ao menos completaram o colegial e querem de qualquer forma ingressar seus alunos na faculdade. Eu creio que para tudo existem exceções, mas como influenciar alguém a experimentar algo que você nunca experimentou? Como cobrar de um jovem e dizer que ele deve fazer uma faculdade se ele vê em sua volta pessoas despreparadas lecionando ou ocupando certos cargos, não que seja impossível mais fica meio complicado.

 

Sendo assim vemos que para ser um bom orador cristão, vai além das técnicas e conhecimentos de estudos avançado e maneiras de ensinar é preciso também viver o que se ensina pelo menos de certa forma.

 

Deve haver muito mais responsabilidade na pessoa que fala do que simplesmente ensinar. O orador precisa ser um espelho para seus alunos. Muitos discípulos aprendem só em ver o mestre.

 

Faça o possível para ser um excelente professor.

 

“Os oradores tem vários métodos de abordar seu material, mas todos eles possuem uma coisa em comum: um bom esquema, ou esboço. Isso destaca os elementos importantes da sua plateia e elimina o excesso e o ajuda a escolher melhor a informação de apoio” (POWER, 1997, p.58-59).

 

Lembres-se é muito importante que professor tenha definido em mente o assunto que vai aplicar.

 Att, Dernival Silva.


ESTUDO 6

       

O LÍDER N° 1

Existem vários fatores relacionados na vida de um líder, mas o que marcara a vida de um líder são os resultados de seus atos obtidos em sua carreira. Todos irão ver se ele é ou não um bom líder através dos resultados de seus trabalhos, nenhum líder precisa provar para ninguém se ele é ou não um bom líder, pois dias após dias os frutos irão aparecer; “quando a arvore é boa o seu fruto é bom”.

Um líder por si é perceptível, pois ele tem um olhar aberto e atento em tudo o que ele faz por isso ele se destaca por fazer bem o seu trabalho, ou melhor, por saber delegar as funções ao seu grupo, por pensar na hora certa e tomar as decisões corretas, por ser dedicado e não desistir de lutar, por ter sempre um plano em mente, por traça as metas, por ter sempre objetivas e novas ideias e melhor do que isto colocar tudo em pratica.

Talvez nesse momento em que você inicia a leitura deste livro você pode esta se perguntando: será que este autor faz tudo isto? Eu posso te responder que a questão é a seguinte, se você é um líder e se preocupa somente no que o outro tem que fazer sabendo que você sabe e pode fazer e não faz, você precisa rever os seus conceitos de líder, mas se você é um líder que batalha para conseguir fazer algo, mesmo sabendo que muitas pessoas capacitadas falharam e você não desiste porque alguém já desistiu, posso te garantir que você será sem duvidas um líder n°1.

Ser um líder n°1 não significar apenas liderar os maiores grupos, pois a qualidade de um líder não estar somente em liderar muitas pessoas e sim fazer com que as pessoas que são lideradas o sigam em sua visão e acima de tudo exercer com qualidade o seu trabalho. O líder n°1 é aquele que obtém ótimos resultados e tem bom êxito no que faz, por muitos ele é amado e também por muitos odiado, mas quando sabe que esta fazendo o trabalho certo ele não tem medo de seguir em frente, pois sabe que a recompensa vira no final, ele sonha semeia e conquista este é o líder n°1. Lembre-se que o Senhor Jesus Cristo tinha em sua liderança apenas doze discípulos ele chegou a ter setenta, mas preferiu escolher doze e mesmo desses doze um se perdeu a saber o filho da perdição, mesmo assim os outros onze que se tornaram apóstolos por andar com Jesus deram continuidade aos ensino do mestre e se o evangelho tem crescido a cada dia, não é simplesmente pelos pastores de Hoje, não desmerecendo o trabalho de cada um pois cada um tem sua importância no Reino não importa quantas pessoas liderem, mas o que fez toda a diferença a o líder n° 1 o maior exemplo de líder que já existiu a saber o Senhor Jesus, foi por ele e é por ele que o evangelho tem alcançado as nações ele deixou um legado excelente para seus discípulos fazerem discípulos e ainda convenhamos de pensar que seus discípulos não era os que muitos lideres hoje colocariam em seu grupo. Pense nisso um grupo fraco que tem líder forte pode se torna um grupo forte, mas um grupo forte com um líder fraco e sem visão pode ir facilmente ao fracasso, o que move a força de um grupo é a força do líder, o líder n° um transforma um grupo em uma excelente equipe.


                              TRABALHO EM EQUIPE

 

“O talento ganha jogos, mas só o trabalho em equipe vence os campeonatos”  Mickael Jordan.

 

            Um time de futebol não vence o jogo com um único jogador, só porque ele é o artilheiro, mas o que leva o time a vitória de um campeonato é o trabalho em equipe, quando esta também tem um bom treinador, não somente por ter bons jogadores se bem que isto conta muito, mas o fato de ter um líder que organiza bem seu grupo e faz com que eles trabalhem em conjunto, isto é que vai fazer toda a diferença.

Quando nos lembramos da copa do mundo de 2006 lembramos de uma seleção aparentemente brilhante onde o chamado quarteto fantástico formado pelos melhores jogadores do mundo, uma seleção que até mesmo os adversários confirmavam a superioridade; pois havia jogadores capazes de fazer a diferença, com jogadas incríveis; esta era a seleção brasileira de 2006, que ao contrario do que todos pensavam acabou sendo um desastre; tudo porque o favoritismo e o estrelismo falaram mais alto do que o trabalho em equipe.

Por isso o líder precisa conhecer bem o seu grupo, um por um e saber o que eles pensam.

Você conhece seus liderados? Seus liderados também o conhecem? A um vinculo de amizade entre você e seus liderados? Essas perguntas podem parecer bobas, mas fazem toda a diferença em um grupo.

Um líder que não conhece seus liderados e nem tão pouco se da a conhecer a eles, que não tem nenhum vinculo de amizade, acabam trabalhando juntos muitas vezes só por profissionalismo e isto acaba se tornando algo cansativo; eu sei que mesmo as amizades necessitam de limites e isto principalmente entre lideres e liderados, mas é necessário um vinculo de amizade entre eles, pois a amizade quando verdadeira gera confiança e onde há confiança o trabalho rende mais.

Por isso é importante que um líder de grupos, reserve tempo para ouvir seus liderados, para conversar, não somente assuntos do grupo mais coisas pessoais que talvez eles queiram contar, é claro sempre respeitando o espaço do outro, mas deixando-se a disposição no que lhe for possível.

Quando falamos em trabalho em equipe, significa um cooperando com o outro, onde cada um exerce a sua função de maneira a colaborar com o parceiro de seu grupo, um trabalho em unidade onde há pessoas com funções diferentes no grupo porem voltadas para o mesmo propósito, pois se um no grupo não estiver na visão do líder este pode colocar a perder todo o trabalho dessa equipe.

A palavra do Senhor diz no livro de Gálatas 5:9 que “um pouco de fermento levéda toda a massa”. Em 1° coríntios 5:6-8, fala de um tipo de fermento velho e de uma pessoa maldosa e maliciosa uma apenas pode colocar a perde o trabalho de um grupo e o líder n° 1 precisa estar atento a isto.

Podemos usar o exemplo de uma empresa que produz certo tipo de alimento. Todos que trabalham nesta empresa desde quem compra a matéria prima a quem vende o produto devem trabalhar da melhor maneira visando á qualidade do produto. Se a pessoa que trabalha na produção não fizer um ótimo produto, dificultara o trabalho de quem trabalha na embalagem, no empacotamento de maneira que quando este produto chegar ao mercado não terá uma boa qualidade e isso prejudicara as vendas. Por isso em uma empresa seja ela do que for, não levando em conta apenas o caso do ramo alimentício mas de todas, faz se necessário um ótimo trabalho em equipe para se ter um ótimo resultado em cima do produto.

Dentro de uma igreja ou de um grupo musical teoricamente não é diferente, pois todos precisam cooperar um com o outro para que o corpo cresça.

Em um grupo musical todos os músicos precisam se empenhar para oferecer uma boa qualidade musical, pois se um só instrumentista do grupo não souber executar a musica e sair do tempo ou não souber as notas, este acabara prejudicando todos os outros instrumentistas, pois em uma orquestra vários são os músicos tocando variados tipos de instrumentos porem a musica é a mesma.

Poderíamos usar aqui vários exemplos de trabalho em equipe e dizer até que muitos que cooperam em uma equipe para que essa tenha sucesso muitas vezes nem aparecem, mesmo assim são eles essenciais pelos resultados obtidos, como é o caso dos cozinheiros de restaurantes, que não aparecem e nem tão pouco ganham gorjetas, mas são responsáveis por preparar uma culinária agradável que faz o cliente desejar voltar ao restaurante para novamente saborear da mesma.

Por trás de um grande líder existe um grupo forte.

Gostaria de Deixar o texto abaixo, um citação retirada do TCC do meu grupo de formatura de Marketing; (Grupo ÁQUILA Pag. 8,9; 2002).

A LIÇÃO DOS GANSOS

Quando vemos gansos a voar em formação, em “V”, normalmente nos indignamos porque voam daquela forma. Eis a razão: “Á medida que cada ave bate suas asas, cria sustentação para a ave seguinte. Voando em formação “V”, o grupo inteiro consegue voar 71% mais do que se cada ave voasse isoladamente.

“Pessoas que compartilham de uma direção comum e um senso de equipe, chegam ao seu destino mais depressa e facilmente, pois se apoiam na confiança uma das outras”.

Sempre que um ganso sai fora de formação sente repentinamente a resistência maior do ar e a dificuldade de tentar voar sozinho e de imediato, retorna a formação para beneficiar-se do poder de sustentação da ave a sua frente.

“Existe força, poder e segurança em um grupo quando se viaja na mesma direção, com pessoas que compartilham um objetivo comum”.

Quando o ganso líder se cansa, ocorre um revezamento, passando ele para o fim da formação enquanto outro assume a ponta.

“É sempre vantajoso o revezamento quando se necessita realizar o trabalho árduo”.

Os gansos de trás grosnam para encorajar os da frente a manterem o ritmo e a velocidade.

“Todas as pessoas necessitam serem reforçadas com o apoio ativo e encorajamento das outras”.

Quando um ganso adoece ou se fere, e deixa o grupo, dois saem da formação e o seguem, para ajudar e protegê-lo.

Eles o acompanham até a solução do problema, e então reiniciam a jornada a três, ou juntam a outra formação até encontrar o seu grupo original.

“A solidariedade nas dificuldades é imprescindível em qualquer situação”.

“Para o bem do grupo é fundamental ser um ganso voando em “V”. “Vamos procurar lembrar mais frequentemente de darmos uma grosnada e apoiarmos uns nos outros com amizade”.

 

 

MURMURAÇÃO É A FALTA DE CAPACIDADE QUE HÁ EM NÓS MESMOS, DE VENCERMOS OBSTÁCULOS, POR ISSO NÃO SEJA UM MURMURADOR! SEJA UM VENCEDOR.


 (estudo extraído do livro "O líder n° 1", autor: Missionário Dernival Silva)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

               

 
 

agloriadedeus.com Direitos reservados.

 
  Site Map